Páginas


Luisão - Vinte Títulos! (and counting...)

Se todas as batalhas da

"SE TODAS AS BATALHAS DA HUMANIDADE SE TRAVASSEM APENAS NOS CAMPOS DE FUTEBOL, QUÃO BELAS SERIAM AS GUERRAS!" (Augusto Branco)

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

O canivete suíço e os tetracampeões




A diversidade dos movimentos ofensivos constitui imagem de marca do Benfica de Rui Vitória. Ora atacamos pelos corredores laterais, ora pela faixa central. Ora jogamos em tabelas curtas, ora procuramos lançamentos longos para as costas da defesa. Ora permanecemos longos períodos instalados no último terço, ora baixamos linhas para explorar o  contra-ataque. A diversificação de movimentos tem sido um factor diferenciador do nosso jogo e obriga os opositores a adaptarem constantemente a sua acção defensiva, diminuindo a eficácia. 

Neste contexto, a entrada do Seferovic na nossa equipa assenta que nem uma luva. Graças à sua versatilidade, o nosso novo avançado - qual canivete suíço -  possibilita um sem-número de soluções atacantes que, bem exploradas, alargam ainda mais o leque da nossa capacidade ofensiva. 

Além das competências técnicas e da capacidade física, a inteligência é o atributo que distingue os melhores jogadores. O nosso canivete suíço é fortíssimo em todos estes aspectos. A ligação que já apresenta com jogadores como Jonas e Pizzi (lá está a inteligência) faz com que os golos sejam uma consequência natural. O Seferovic marcou no primeiro jogo de preparação, marcou no primeiro jogo oficial e marcou no seu primeiro jogo na Luz.

A multi-funcionalidade do Haris ficou bem patente no jogo de ontem frente ao Braga. A cerca de quinze minutos do fim, ainda com o Jonas em campo, baixou para segundo avançado ficando o Pistolas na ponta da lança. A forma como então assegurou a ligação com o meio campo revela-nos um jogador de classe com inteligência acima da média.

Destaque também para as exibições do André Almeida e do Cervi. Falar de Fejsa, Pizzi e Jonas já é quase aborrecido ;) O nosso lateral direito parece apostado em aumentar a sua participação ofensiva e ontem desenvolveu iniciativas muito interessantes nesse capítulo. Ao Cervi, há muito que lhe reconhecemos enorme garra e uma disponibilidade infinita para ajudar a equipa em todos os momentos. Ontem, o boneco diabólico terá feito um dos jogos mais esclarecidos desde que chegou ao Benfica. Foi frequente vê-lo no centro do terreno, pedindo a bola para assumir a construção.

Apreciação geral: 
Desenvolvemos muitas jogadas de belo efeito, criámos bastantes oportunidades e concedemos poucas. Os nossos jogadores tiveram sempre o controlo do jogo, mesmo quando não estavam instalados no meio campo adversário. 

Notas soltas:
Até ao dia 27 ou 28 de Agosto vou continuar a aguardar serenamente a contratação de um guarda-redes de categoria. 
O Jardel precisa de continuar a jogar - e do nosso apoio - para recuperar o ritmo e a confiança.
Não obstante a notória evolução do André Almeida, precisamos de reforçar a posição com uma alternativa capaz de algo mais ofensivamente.
A inclusão do Filipe Augusto como segundo médio aumenta a nossa agressividade no meio campo e ajuda-nos a controlar melhor as operações. A par disso, a passagem do Pizzi para falso ala direito, dá-lhe mais espaço (e tempo) para organizar e desequilibrar.
A gestão física do Jonas será assegurada pela possibilidade de baixarmos o Seferovic para segundo avançado, atrás do Mitro ou do Raúl.
A estreia oficial do Diogo Gonçalves faz-nos pensar que o mister acredita nele já para esta época. Ainda bem!

Em suma:
Dois jogos, duas vitórias frente a duas das melhores equipas de Portugal. Curiosamente, pelo mesmo resultado e com a mesma marcha no marcador. Com dois retoques - um excelente GR e um bom lateral direito ofensivo - ficamos com um EQUIPÃO que nos dará imensas alegrias!






Isso bem engraxadinho, fáchavor!..

O Fejsa já jogou neste campeonato. Podemos encomendar as faixas?

Sem comentários:

Enviar um comentário

Partilha aqui a tua opinião