Páginas


Luisão - Vinte Títulos! (and counting...)

Se todas as batalhas da

"SE TODAS AS BATALHAS DA HUMANIDADE SE TRAVASSEM APENAS NOS CAMPOS DE FUTEBOL, QUÃO BELAS SERIAM AS GUERRAS!" (Augusto Branco)

quinta-feira, 28 de dezembro de 2017

TEMPO DE BALANÇO


Aquando do fecho do mercado de Verão partilhei aqui as questões que me apoquentavam no plantel do Benfica. Mercado fechado, questões em aberto. Agora temos o mercado de novo aberto e a oportunidade de fechar algumas questões. Dizia eu então que era fundamental que a resposta às seguintes perguntas fosse afirmativa:

1) Será o Svilar, apesar dos seus dezoito aninhos, um prodígio das balizas?

2) Será o Douglas um lateral competente a defender e diferenciado a atacar?

3) Teremos em Kalaica ou Rúben Dias centrais já capazes de nos dar a segurança necessária na ausência do Jardel ou do Luisão?

4) E a mais importante de todas: será o departamento médico, juntamente com a equipa técnica, capaz de diminuir a ocorrência e duração de tantas lesões? 

Pois bem, faltam apenas duas jornadas para o fecho da primeira volta e estamos a poucos dias da reabertura do mercado. É o momento certo para retomarmos estas questões e vermos que respostas foram dadas até agora.

1) Será o Svilar, apesar dos seus dezoito aninhos, um prodígio das balizas?
Talvez sim. O jovem belga já revelou características que podem fazer dele um guarda-redes de excepção. No entanto, acabou por ser lançado cedo demais e acusou a responsabilidade. Cometeu erros que lhe retiraram confiança. É vítima daquele que foi, na minha opinião, o erro capital na planificação desta época: a ausência de um GR de enorme qualidade, capaz de assumir a baliza do Tetracampeão sem vacilar. Na sua sombra, o Svilar podia crescer tranquilamente e depois aparecer em todo o seu esplendor. Por agora, a titularidade terá sido conquistada pelo Varela que, apesar de evidenciar alguns progressos, não mostra o perfil adequado para uma equipa de topo, nomeadamente o controlo da profundidade. Caso o Vlachodimos seja de facto o keeper de que necessitamos, tem de vir já no início de Janeiro.

2) Será o Douglas um lateral competente a defender e diferenciado a atacar?
A atacar sim. A defender mete dó! Depois de se perceber que o Pedro Pereira (contratado em Janeiro) não cumpria os requisitos, tivemos tempo mais do que suficiente para encontrar uma alternativa viável ao André Almeida. Acabámos por enfiar este barrete, à pressa. Ao que parece o Barcelona não aceita devoluções, mas temos mesmo de contratar outro LD. Por muito bem que ele esteja a jogar, e está, seria muito arriscado fazermos toda a segunda volta só com o André Almeida.

3) Teremos em Kalaica ou Rúben Dias centrais já capazes de nos dar a segurança necessária na ausência do Jardel ou do Luisão?
Felizmente, sim! O Rúben apareceu a alto nível e já é (creio que unanimemente) considerado o nosso melhor central. Com Jardel recuperado e o Capitão ao seu nível habitual, e realizando apenas um jogo por semana, não me parece que seja necessário reforçarmos esta posição em Janeiro. 

4) E a mais importante de todas: será o departamento médico, juntamente com a equipa técnica, capaz de diminuir a ocorrência e duração de tantas lesões? 
Aparentemente, sim (bate na madeira). Comparativamente com a época anterior, até agora não temos sido castigados por grandes lesões ou ocorrências fora do normal. Que se mantenha a tendência!

Em relação às restantes posições, continuo a achar que estamos muito bem servidos e será apenas uma questão de afinar o novo sistema táctico, para além das questões mentais de que temos falado. Com excepção do Krovinovic (provavelmente o melhor jogador do plantel, a par do Jonas), todos os lugares são preenchidos por Campeões, Bicampeões, Tricampeões e Tetracampeões. 

Em resumo, apenas duas das quatro questões que considero cruciais tiveram resposta positiva nesta primeira fase. Tivemos por isso um Benfica a iniciar a época com o pé torcido e pagámos bem caro, nomeadamente nas provas mais curtas e a eliminar. Na Liga dos Campeões fomos eliminados com estrondo. Na Taça da Liga não estivemos ao nível habitual. Na Taça de Portugal considero que tivemos azar e fomos eliminados num jogo em que jogámos melhor. Resta-nos o principal, a luta pelo Pentacampeonato. Aqui, apesar da magnífica campanha das duas super-equipas aclamadas pela crítica, estamos a um passo apenas da liderança. E se conseguirmos acertar o nosso passo, vamos mostrar que temos mais pedalada que eles! 


A estratégia de médio e de curto prazo. 
Percebo que a estratégia para este ano tenha passado por capitalizar o clube para o novo ciclo, cada vez mais assente na formação. A prioridade não terá sido o reforço imediato do plantel. Batemos o recorde de receitas (253M€), batemos o recorde de lucros (44M€) e batemos o recorde de saldo de transferências (120M€). 

Mais do que abater "drasticamente" o passivo (como pedem tantos, sem pensar no que isso implicaria), boa parte deste dinheiro servirá para aumentar a nossa capacidade de reter os maiores talentos formados no Seixal, por via do aumento dos seus ordenados. Em vez de ficarem connosco apenas uma ou duas épocas, como tem acontecido até agora, passarão a ficar três ou quatro. Quando assim for (a partir de 2020/2021), estaremos preparados para almejar objectivos ainda mais ambiciosos. (First we take Portugal, then we take Europe!)

Neste pressuposto, entendo que a Direcção tenha optado por fazer desta época que sucede a conquista do Inédito Tetra, a época de transição. Pessoalmente, gostava mais que este passo fosse dado só depois de garantido o Absolutamente Inédito Hexa, mas pode ser que ainda se consiga o melhor de dois mundos!

Entretanto, jogamos amanhã a última partida de 2017 que, lamentavelmente, servirá apenas para recuperar o ritmo de jogo antes do derby. Não sei se volto aqui este ano, pelo que aproveito para desejar a todos os leitores e amigos um excelente Ano Novo com muita Saúde e Alegria! E com muitas vitórias do nosso BENFICA!






2 comentários:

  1. Pois é Miguel! Infelizmente, das tuas dúvidas, só uma transformou-se em certeza positiva, que foi a afirmação do Rúben Dias. Se todos os anos duas promessas vindas da equipa B virarem certezas já não será mau. Para já temos o Rúben a seguir as pisadas de Lindelof, Semedo, Guedes...
    Já a questão dos guarda-redes e dos laterais foram muitos erros, que agora dificilmente serão corrigidos. Eu sugeria trazermos o Mato Milos mesmo sem ter a mínima ideia do que vale e qual a razão da contratação de um jogador de 24 anos para ser logo emprestado. O Svilar será um grande jogador, mas foi lançado às feras e a imagem dele no jogo de ontem a bater com a cabeça no poste retrata bem a má gestão dos guarda-redes esta época. Curiosamente, o André Moreira que seria a primeira opção para substituir o Ederson já foi dispensado pelo Braga. E pensar que o Atlético de Madrid chegou a pedir 10 milhões por ele...
    Mas olha, o que está feito, está feito! Esperemos por melhores dias em 2018.
    Um feliz ano novo para ti e tua família, bem como para toda a família benfiquista!

    ResponderEliminar
  2. Obrigado, Monte! Feliz Ano Novo!
    A ver se começamos bem, já com uma alegria amanhã!!

    ResponderEliminar

Partilha aqui a tua opinião