Páginas


Luisão - Vinte Títulos! (and counting...)

Se todas as batalhas da

"SE TODAS AS BATALHAS DA HUMANIDADE SE TRAVASSEM APENAS NOS CAMPOS DE FUTEBOL, QUÃO BELAS SERIAM AS GUERRAS!" (Augusto Branco)

sábado, 25 de fevereiro de 2017

CONTRA CHAVES, GAZUAS




Sendo alentejano sinto uma afinidade especial com a região de Trás-os-Montes. Pelos planaltos e pela lonjura das terras. Pela rectidão e pela humildade das gentes. E também pela posta mirandesa. 
Os transmontanos bem podem sentir-se orgulhosos da equipa que representa a região na Primeira Liga. E a Primeira Liga é valorizada pela presença deste Chaves. Que bela equipa! Que bela ideia de futebol!

Entrámos bem, com boa circulação e chegadas à área, mas não conseguimos impor o nosso domínio. Chaves fechadas em bloco baixo, mas sempre a envolver quatro ou mais elementos nas saídas, o que até lhes permitia fazer mudanças de flanco nos seus ataques. Aos 14', o Ederson foi enorme a fechar a porta ao Fábio Martins. Voltaria a sê-lo aos 82' negando o segundo golo do empate a Bressan. Aos 18' o Nelson-Gazua cruza para o Mitro-Gazua e dá golo!


É tão bom termos um goleador chamado Mitroglou! Na última época do Cardozo, em que jogou pouco, temi que passasse muito tempo sem voltarmos a ter aquele ponta-de-lançazorro que o Benfica tem de ter. Aquele Manniche ou Magnusson. Aquele van Hooijdonk ou Brian Deane. Aquele Cardozão ou... este MITROGOLO! Está super-confiante e até arrisca fazer truques novos. Está cada vez mais ligado à equipa e mais combinativo. E o pé não está quente, ferve! Bem haja!


Mas o jogo continuou partido com ataques rápidos a ambas as balizas. Devíamos ter conseguido controlar a situação, mas o Chaves não deixou. É a jogar contra equipas assim (e melhores) que elevamos o nosso nível. Tivemos de ser criativos a atacar e atentos a defender. O Chaves obrigou-nos a procurar vários caminhos e não nos deu descanso. Grande jogo do Tiba e grande golo do Bressan, aos 44'.


Quando estamos empatados ao intervalo, digo sempre "agora fazemos dois, aqui na baliza grande", por isso não tenho grande mérito em ter acertado desta vez. Mas a verdade é que entrámos rápidos e decididos e marcámos logo aos 50'. Sabemos que a defender o Samaris não é tão forte como o Fejsa, mas a construir consegue ser mais valioso. É dele a abertura para o Nelson-Gazua assistir o Rafa-Gazua através do túnel do Mitro-Gazua. Que belo football association


O Rafa está perto, perto de se revelar a bomba que ainda nem toda a gente percebeu que ele é.
Sim, precisa de definir melhor o último passe, a finalização. A ligação com os colegas também tem de ser afinada, ele pode receber no pé ou pedir no espaço. Essa sintonia pode e vai melhorar com mais dois ou três joguitos. Vão ver!




O golo cedo na segunda parte pode ter-nos dado a ilusão que rapidamente faríamos outro e resolveríamos o jogo. Mas este não surgiu, os minutos foram passando e emerge o dilema das vantagens mínimas: should I stay or should I go?, que é como quem diz seguramos ou arriscamos? Ao contrário do que tem sido mais frequente, a opção desta vez foi por continuar à procura do golo. Ainda apanhámos um susto aos 82', antes do Mitro fechar a loja aos 89'. Rico jogo, bela vitória! O Chaves veio ao reduto do Tricampeão justificar o notável sétimo lugar. O Benfica para vencer teve de se aplicar. Também o jogo de lá foi bastante difícil.

Vida de adepto que luta para ser campeão é difícil e nós ontem tivemos de sofrer. Há quem aproveite o fim-de-semana para ir passear tranquilamente ao Estoril. E pronto, o nosso trabalhinho está feito! Agora era bom que a arbitragem no Bessa não fosse má.






P.S. Eleições no Sporting - Do ponto de vista estritamente Benfiquista, é-me indiferente que o presidente do Sporting seja o "Jaquim" ou o "Manel". Do ponto de vista do ar que respiramos, será muito desagradável se tivermos de passar mais quatro anos com o grunho a conspurcar o ambiente desportivo nacional. 


Sem comentários:

Enviar um comentário

Partilha aqui a tua opinião