Páginas


Luisão - Vinte Títulos! (and counting...)

Se todas as batalhas da

"SE TODAS AS BATALHAS DA HUMANIDADE SE TRAVASSEM APENAS NOS CAMPOS DE FUTEBOL, QUÃO BELAS SERIAM AS GUERRAS!" (Augusto Branco)

sexta-feira, 29 de julho de 2016

NÃO TEMOS ONZE


Tenho-me apercebido nas conversas com amigos benfiquistas e em vários blogues que existe uma preocupação dominante: Qual será o "onze" do Benfica para 2016/2017?

Pois bem, creio que é tempo de abandonarmos esta ideia e expandirmos os nossos horizontes. O plantel do Benfica para esta época - não obstante estarmos ainda longe do fecho de mercado, com a incerteza que daí decorre - terá qualidade em quantidade para apresentar pelo menos dois jogadores de alto valor por posição. O "onze" para cada jogo será escolhido pelo mister Rui Vitória em função do momento de forma dos jogadores e da estratégia definida para enfrentar cada adversário.

Mais do que perdermos tempo em brigas fraternais, dividindo os que preferem o Nelson Semedo em vez do André Almeida, ou o Pizzi em detrimento do Carrillo, para dar só dois exemplos, importa enaltecermos a qualidade disponível e verificarmos as nuances de jogo que a variedade do plantel nos permite.

Avancemos então para uma análise das duplas (nalguns casos triplas) de jogadores prováveis para cada lugar:

Baliza - Temos em EDERSON e JÚLIO CÉSAR dois magníficos guarda-redes. Em princípio será escolhido um para o Campeonato e Liga dos Campeões e outro para as Taças. O PAULO LOPES aproveitou a pré-época para mostrar que ainda podemos contar com ele em caso de necessidade.

Lateral-direito - ANDRÉ ALMEIDA e NELSON SEMEDO. O André tem sabido evoluir e é hoje um jogador muito importante no plantel. Fez uma belíssima época e dá garantias. O Nelson tem potencial para vir a ser um dos melhores laterais europeus. Já é um dos melhores no plano ofensivo.

Central (direito) - LINDELOF e LUISÃO. O iceman é fortíssimo em todos os aspectos do jogo e ainda vai melhorar ao longo desta época. O Capitão Luisão está aí para as curvas e continuará a ser um elemento fundamental no balneário e no relvado.

Central (esquerdo) - JARDEL e LISANDRO. O guerreiro Jardel é um dos heróis do Terceiro Anel. Com toda a justiça. O Lisandro também é um central muito eficiente e garante a qualidade que precisamos no eixo da defesa.

Lateral-esquerdo - ELISEU e GRIMALDO. Tal como na lateral-direita, dispomos aqui de dois jogadores de qualidade, com características diferentes. O Campeão da Europa joga mais em apoio ao meio-campo e ataque e ganhou competência defensiva na época transacta. O Grimaldo é ele próprio um desequilibrador partindo do corredor esquerdo. Faz muitas vezes um movimento muito interessante para o interior que, estou certo, passará a ser melhor aproveitado com o apoio frontal de um dos avançados.

Em resumo, na Defesa o alto padrão de qualidade está assegurado. Poderemos apresentar uma linha mais subida com laterais super-ofensivos (Nelson e Grimaldo) ou uma linha defensiva de maior contenção (Almeida, Luisão, Eliseu).

Médio-defensivo - FEJSA, CELIS e SAMARIS. Fejsa em forma enche o meio-campo. Celis ainda espero para ver melhor. Samaris é o mais polivalente do plantel e garante qualidade em todas as funções.

Médio-centro (8) - ANDRÉ HORTA e DANILO. O Horta é bom jogador e tem tudo para evoluir até ao patamar que precisamos. Gostava que começássemos a época com uma solução mais efectiva, dando tempo ao miúdo para crescer com calma, jogando de vez em quando. Será Danilo esse 8 que precisamos? Gostei da época que fez no Braga, não o acompanhei no Valência.

Médio/Extremo-direito - SALVIO, CARRILLO e PIZZI. Salvio é a nossa "arma de destruição maciça" e parece cada vez mais próximo da sua forma. É o extremo mais vertical, mais puro de que dispomos. Carrillo, logo que esteja em boa forma, será um elemento especial pela criatividade e imprevisibilidade com que aborda os lances. É só uma questão de tempo, temos de ter alguma paciência. Pizzi é mais um equilibrador e construtor, o ala que se junta aos médios, um jogador importante pela flexibilidade táctica que permite ao treinador.

Médio/Extremo-esquerdo - CERVI e ZIVKOVIC. Jogadores rápidos e habilidosos. Bem enquadrados tacticamente serão quebra-cabeças terríveis para os adversários.

Então, na zona central do Meio-Campo, ainda há questões por resolver. Nas Alas temos qualidade e variedade. Não esquecer que todos os extremos (excepto Salvio) podem jogar nas duas faixas, o que por si só permite uma variação do jogo ofensivo.

Segundo-avançado - JONAS e GONÇALO GUEDES. O Gonçalo tem marcado pontos na pré-época e terá encontrado nesta posição o seu espaço para brilhar de águia ao peito. Do Jonas não é preciso dizer nada, pois não?

Ponta-de-lança - MITROGLOU e RAUL. O grego é um Senhor dos Golos e joga de olhos fechados com o Jonas. O mexicano empresta mais mobilidade e capacidade de pressão na frente de ataque. É claramente um caso para Rui Vitória ir escolhendo o titular em função do momento de forma (e golos) de cada um e das características do adversário.

O nosso Ataque é de topo, mesmo para o nível da Champions.

Deixo de fora desta breve análise vários jogadores que parecem estar mais perto da porta de saída. Ainda assim, estou em crer que este grupo de 25 será aumentado para um contingente final de 26 ou 27.

Como se vê, o Benfica não tem um "onze". Tem um plantel de enorme qualidade que nos permite encarar com optimismo a época que aí vem!






Sem comentários:

Enviar um comentário

Partilha aqui a tua opinião