Páginas


Luisão - Vinte Títulos! (and counting...)

Se todas as batalhas da

"SE TODAS AS BATALHAS DA HUMANIDADE SE TRAVASSEM APENAS NOS CAMPOS DE FUTEBOL, QUÃO BELAS SERIAM AS GUERRAS!" (Augusto Branco)

segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

OS CAÇA-FANTASMAS





Grande Derby! Grande jogo e fantástico ambiente na Luz! São jogos assim que fazem do Futebol o maior espectáculo do Universo!

Admito que o resultado final contribui em grande medida para o meu entusiasmo, mas benfiquismo à parte (se é que isso é possível) assistimos ontem a um grande jogo de futebol. Alta intensidade, nuances tácticas, pormenores técnicos de alto calibre, ocasiões de golo e golos! Dois nossos e um deles. 

Bem me parecia que a poupança de esforços dos jogadores e adeptos a meio da semana com o Nápoles teria o seu retorno no derby. O impressionante cenário do início do jogo - Chama que Anima! - foi o rastilho que fez explodir o Inferno da Luz e ajudou o Benfica a vencer.





Entrada melhor do Sporting com três ou quatro boas aproximações à nossa baliza nos primeiros dez minutos e um cabeceamento perigoso do Bryan Ruiz aos 15'. Ao mesmo tempo, percebia-se que o Benfica podia criar mais perigo com menos bola. Boas iniciativas do Salvio e do Rafa neste período foram exemplos a seguir. 

Aos 24', o contra-ataque perfeito:
Atento o Raúl no apoio frontal ao passe do Pizzi. Determinante o Gonçalo na progressão. Precioso o Rafa na assistência. Exterminador o Salvio na conclusão.

O golo assentou-nos muito bem e a partir daí tivemos uma fase de algum controlo dos acontecimentos até ao final da primeira parte. Dispusemos de ocasião soberana para fechar com dois zero ao intervalo, com grande defesa do Patrício a remate do Raul. 

Não marcámos no fecho da primeira, marcámos logo a abrir a segunda. Suprema demonstração de "quem não marca, sofre", na sequência de um remate do Dost ao post. Combinação Nelson - Salvio - Nelson, com este a cruzar para o Raul facturar o sexto em seis jogos a titular. Com dois zero o jogo não estava fechado e o golo do Sporting por Dost-desta-vez-não-ao-poste após bom trabalho do Campbell na esquerda, ainda aumentou a incerteza no resultado.

O preço do metro quadrado em algumas zonas de Lisboa é muito elevado e ontem no relvado da Luz foi caríssimo, com todos os lances arduamente disputados em todos os recantos. Às dificuldades criadas pelo Sporting, o Benfica foi respondendo com grande entrega, solidariedade e maturidade competitiva. A concentração, a eficácia e a percepção dos vários momentos do jogo fazem a diferença nos grandes embates como este foi. Foi aí que ganhámos o jogo. A sorte pouco tem a ver com isto.

O Sporting jogou bem e deu luta até ao fim. Foi preciso um Benfica muito forte colectivamente para ganhar o jogo. Ainda assim, merecem-me destaque as exibições do Ederson, do Luisão, do Salvio, do Rafa e do Raul.

















Era importante ganhar este jogo para somar três pontos. Era especialmente importante por ser frente a um adversário directo, permitindo aumentar a vantagem para cinco pontos. E era particularmente importante para inverter o recente histórico nos clássicos e afastar quaisquer fantasmas que pudessem transbordar da descomunicação social para o seio do grupo. Nesta época temos um empate fora e uma vitória em casa no mini-campeonato dos três grandes, valha isso o que valer.

Entretanto, ficámos a saber que defrontaremos o Borrusia Dortmund nos oitavos da Liga dos Campeões. Difícil, mas não impossível. Mas isso é só em Fevereiro.

Agora é Taça de Portugal, jogo a eliminar é jogo para ganhar! Sem desleixos mas com oportunidade de vermos jogadores menos utilizados. E pode ser o regresso do Jardel e do Jonas à competição.

CARREGA BENFICA!!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Partilha aqui a tua opinião